Na Mídia - Estado do Rio vai prorrogar isolamento social até 28 de abril

R7 /

08/04/2020


Secretário estadual de saúde diz que Rio está próximo ao pico da covid-19; por causa da doença, 2,2% dos profissionais da saúde estão afastados

O secretário estadual de saúde, Edmar Santos, declarou que o governador do Rio, Wilson Witzel, vai prorrogar por mais 15 dias o isolamento social. Segundo ele, falta pouco para que o Estado atinja o pico da covid-19 e a população precisa seguir à risca as precauções adotadas.

'As pessoas reclamam muito que o governo é omisso, não toma as medidas corretas, neste caso aqui o Governo do Estado do Rio foi implacável. Ninguém pode falar que não está informado. A população tem que seguir as orientações. Temos exemplos no mundo pra gente entender, se a gente não ficar em casa e não se proteger, teremos um cenário muito drástico, assim como os outros países', disse Edmar Santos.

As medidas de contenção da doença estão sendo eficientes, mas ações mais duras poderão ser adotadas na capital e região metropolitana, locais com os maiores números do novo coronavírus. Aplicação de multa é estudada caso alguém descumpra o distanciamento social.

Profissionais da saúde
Atualmente 2,2% dos profissionais da saúde estão afastados no Estado. O governo, juntamente com a Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro) e o Coren (Conselho Regional de Enfermagem), está disponibilizando uma série de protocolos, treinamentos e equipamentos de proteção individual. Tudo isso para que não se atinja o número de 20% de médicos, enfermeiros e técnicos adoecidos pela doença, assim como já é no mundo.

Testagem
O Lacen (Laboratório Central), o IBEX (Instituto de Biologia do Exército), a Fiocruz e a UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) aumentaram a capacidade de testes para 900 por dia. Com isso, a secretaria zerou a fila de exames e todos os pacientes internados e óbitos são acompanhados em tempo real.

Os testes rápidos estão sendo feitos nos profissionais da saúde e ficam prontos em 20 minutos. A prioridade é desses profissionais para definir a permanência deles no atendimento e prevenir a disseminação do vírus.