Telemedicina continua sem regulamentação no país, diz CREMERJ

13/03/2020

O CREMERJ esclarece que a realização de consulta à distância, ou seja, a telemedicina, continua sem regulamentação, portanto não está autorizada no Brasil.

O Conselho recebeu informações de que alguns estabelecimentos de saúde cogitaram a prática da telemedicina, com alegações de que poderia agilizar a assistência, neste período em que o país enfrenta a chegada do novo coronavírus.

Entretanto, o CREMERJ reafirma que a realização de consulta à distância não foi regulamentada e, por isso, não deve ser praticada por nenhum médico em todo o Brasil. Se, mesmo assim, algum profissional praticá-la, poderá responder eticamente perante o seu Conselho Regional.

"É um momento difícil no país, que exige soluções imediatas, práticas e eficientes. No entanto, a telemedicina não é uma delas. Como ainda não foi regulamentado, o atendimento à distância poderá gerar mais prejuízos para a saúde da nossa população, o que nós não podemos permitir. Precisamos atuar em conjunto, seguir as recomendações e pensar em medidas eficazes", frisou o presidente do CREMERJ, Sylvio Provenzano.

Ele também acrescentou: O exame físico presencial é fundamental para o reconhecimento da condição clínica do paciente, mostrando se haverá necessidade de hospitalização ou se a mesma será dispensável. Sendo indicado nesta última o isolamento domiciliar.