CREMERJ apoia pedido de reajuste da bolsa da Residência Médica

17/02/2020

O CREMERJ apoia reivindicação dos médicos residentes  que solicitaram o rejuste do valor da bolsa paga pelo Governo, que foi feita por meio da Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR), aos Ministérios da Saúde e da Educação. Atualmente os médicos que fazem residência médica, recebem o valor de R$ 3.303,43 por mês para uma jornada de 60 horas semanais. O pedido de negociação foi aceito durante a participação da Associação na plenária da Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), no Ministérios da Educação, que aconteceu nos dias 12 e 13 de fevereiro, em Brasília, no Distrito Federal.

O CREMERJ espera que os Ministérios da Saúde e da Educação acolham o pleito, visto que essa conquista será um sinal de valorização da profissão médica.  Os residentes atuam em todos os níveis de complexidade do Sistema Único de Saúde, sendo fundamentais para a assistência da população.

Segundo a coordenadora da Comissão de Integração do Médico Jovem e diretora do CREMERJ, Beatriz Costa, uma grande parcela dos residentes além de cumprirem a carga horária da residência médica precisam realizar plantões extras para complementar a renda.

"A residência médica é o padrão-ouro na formação do especialista! Isso é reconhecido mundialmente. Melhora a qualidade do serviço prestado a população. Esses jovens profissionais estão cada dia mais expostos ao estresse, à depressão e à Sindrome de Bornout. Essa  é uma luta justa, pois as bolsas não são reajustadas desde 2016", declara Beatriz Costa foi presidente da Amererj em 2010 e comandou a greve nacional dos médicos residentes, no Rio de Janeiro. Além disso, foi presidente 2012 e 2013 da ANMR.

A medida também conta com o apoio do Conselho Federal de Medicina e outras entidades médicas.