Dois dedos de prosa com Luiz Zamagna

13/08/2019


Luiz Zamagna é médico especializado em ginecologia e obstetrícia e exerce a profissão há 36 anos. Atua como professor na Universidade Estácio de Sá (Unesa) e compõe o corpo de conselheiros do CREMERJ. É ciclista nas horas vagas, pratica pesca recreativa, é fã dos Beatles e casado há 34 anos.

Formado pela Universidade Severino Sombra, em Vassouras, no ano de 1980, ele conta que a carreira médica era uma das mais desejadas e, por isso, optou pela profissão. 

 

“Na minha época, existia um valor muito grande em se tornar médico. Meus pais me incentivaram bastante e eu fui descobrindo que realmente valia a pena seguir na carreira”, conta.

 

Antes de terminar o curso de medicina, ele teve a oportunidade de atuar em uma maternidade e a experiência foi determinante para que ele escolhesse a especialidade que lida, diariamente, com a gravidez, o parto e com a saúde da mulher.

 

 “Ao fim da minha faculdade, depois de já ter passado pela vivência numa maternidade, comecei a ter uma relação afetiva com a especialidade. Tive um maior interesse pela parte cirúrgica e fiz amizades com outros profissionais, o que foi fundamental para permanecer atuando na área”, relembra.

 

Após ser aprovado em um concurso público, o ginecologista passou a trabalhar no Hospital Federal de Bonsucesso e lá construiu sua carreira na medicina. Nos anos 90, dedicou-se aos estudos sobre a saúde feminina com foco no assoalho pélvico - órgãos da região baixa do abdômen e tem funções relacionadas aos sistemas reprodutor, urinário e digestivo. Seus estudos garantiram três livros publicados sobre o assunto.

Quando perguntado se algum momento de sua carreira foi marcante a ponto de nunca mais se esquecer, o médico relata:

 

“Todos os momentos foram marcantes. Com o tempo, a profissão adquiriu novas técnicas, o que expandiu muito o campo de atuação”, conclui ele dizendo que, sente-se muito realizado como profissional.