CREMERJ recebe acesso de visualizador na plataforma do Sisreg

22/05/2019


A diretora Rafaella Braga representou o CREMERJ em reunião na sede da Central de Regulação, nesta terça-feira, 21. O subsecretário geral executivo da Secretaria Municipal de Saúde, Alexandre Campos, e a subsecretária de Regulação, Controle, Avaliação, Contratualização e Auditoria, Cláudia Lunardi, receberam representantes de órgãos de controle, como o Ministério Público, a Defensoria e o Conselho, para liberar acesso de visualizadores à plataforma do Sistema de Regulação (SISREG). Com login e senhas cadastradas, estes órgãos poderão ter acesso a dados não-públicos do sistema para fins de análise e pesquisa.

Além de explicar todas as funcionalidades do Portal de Transparência ambulatorial do SISREG, lançado em janeiro pela prefeitura, os subsecretários demonstram os recursos a que tem acesso ao login de visualizador dentro do sistema de internação. As informações ambulatoriais estão disponíveis para qualquer cidadão e são atualizadas uma vez por semana, às segundas-feiras.

“O portal foi desenvolvido tomando por base o sistema de regulação de Santa Catarina, mas trouxemos algumas novidades. Por exemplo, além das listas de espera, agendados e atendidos, criamos também a lista de devolvidos, com pedidos que foram retornados à unidade para readequação e que estão fora do acesso do regulador”, explicou Claudia Lunardi. Ela destacou também que, para uma maior segurança de informações no sistema, a identificação dos pacientes é dada pelo Cadastro Nacional de Sáude (CNS) ao invés do Cadastro de Pessoa Física (CPF).

Com o login na plataforma de internação com perfil de visualizador, os órgãos de controle poderão ver também as vagas de urgência e emergência em tempo real, além de relatórios de oferta de leitos consolidada e o censo diário hospitalar, em que é possível selecionar uma unidade e ver quantos leitos estão ocupados, quantos foram bloqueados, quantos estão livres e quantos foram cedidos à regulação.

A partir de junho, os subsecretários prometeram também o acesso ao modo de priorização de vagas e aos mandados judiciais. O acesso aos dados será importante para o CREMERJ dar subsídio a suas análises, além de contribuir para a priorização de fiscalização em certas unidades.