Junot de Souza é o vencedor do 15º Prêmio de Residência

03/04/2019


O residente do Hospital Universitário Pedro Ernesto, Junot Hortêncio de Souza Neto, foi o vencedor do 15º Prêmio de Residência Médica do CREMERJ, com o trabalho Plexo Braquial: redefinição da anatomia das divisões e cordões, e teve como preceptor Bernardo Couto Neto. A residente Clymene de Souza Hartung Araujo, com preceptoria de Antonio Rodrigues Braga Neto, e o residente Pedro Guimarães Rocha Lima, preceptora Maria Ribeiro Morard, ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente. Os prêmios foram entregues no dia 28 de março, na sede do Conselho.

 

Na mesma cerimônia, aconteceu o 1º Prêmio do Acadêmico de Medicina e Ligas Acadêmicas do CREMERJ. Os vencedores foram: Mayara Teixeira, Gesiane Louredo, Milena Thomé, Guilherme Horta e Katia Steinfeld, da Liga Acadêmica de Oftalmologia, da Universidade Souza Marques, com o trabalho Projeto para melhorar o desempenho visual de crianças na idade escolar, com a preceptora Luciana Cunha de Freitas Lima. Já o acadêmico vencedor foi Guilherme Machado Xavier de Brito, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), com o trabalho: Superioridade do Genexpert-MTB/RIF em Lavado Broncoalveolar de casos suspeitos de tuberculose pulmonar, sob a preceptoria de Luciana Silva Rodrigues. 

 

Vencedor do prêmio de residência, Junot, residente de mão e microcirurgia da UERJ, contou como surgiu o tema do trabalho.  

 

“Incentivar a juventude e os médicos jovens, para nós que nos espelhamos nos nossos mestres, é fundamental. Nós somos o futuro da medicina e do país. E esse prêmio é um incentivo e ânimo dentro desse mundo de trabalho infindável, livros e mais livros. O tema do trabalho surgiu de uma dúvida que nós tivemos na última edição de um texto de referência. Revisando a literatura começamos a reparar que algo estava diferente do que aprendíamos. Então, decidi fazer o artigo e apresentá-lo aqui”.

 

A mesa de abertura foi composta pelo presidente e a vice-presidente do CREMERJ, Sylvio Provenzano e Célia Regina da Silva; o presidente da Associação dos Médicos do Estado do Rio de Janeiro (Somerj), Benjamin Baptista; a coordenadora da Comissão de Integração do Médico Jovem, Beatriz Costa; o corregedor do CREMERJ, Luís Guilherme; o presidente da Associação dos Médicos Residentes do Estado do Rio de Janeiro (Amererj), Francisco de Assis; e o coordenador da Comissão julgadora do Prêmio, Rossano Kepler Alvim.

 

Coordenadora da Comissão do Médico Jovem do CREMERJ, Beatriz Costa, elogiou a qualidade técnica dos trabalhos e ressaltou a importância da residência. “Lutar pela residência médica sempre foi um dos pilares da minha formação, não só acadêmica, mas ética e moral como médica. A residência traz qualidade para o serviço. Hoje, como preceptora, vejo que precisamos tanto dos residentes quanto eles precisam de nós. Esse prêmio mostra que a residência médica ainda sobrevive, por pior que esteja o cenário dos hospitais do Rio de Janeiro. Parabéns pelos lindos trabalhos de vocês e espero que todo ano vejamos trabalhos, como estes, de grande qualidade”, disse Beatriz.

 

Idealizador do evento, o conselheiro do CREMERJ Ricardo parabenizou os ganhadores e reforçou a importância dos trabalhos científicos. “É uma grande honra estar sentado deste lado da mesa e continuar acompanhando essa atividade. Desde 2008 participo do Conselho como acadêmico e tenho enorme orgulho de ver tantos trabalhos brilhantes. O CRM apóia e incentiva a nobre tarefa de fazer ciência, apesar de tantos problemas na saúde e nas universidades do Rio de Janeiro”, declarou ele.

 

O primeiro lugar do Prêmio de Residência Médica foi contemplado com R$ 5 mil, o segundo lugar com R$ 3 mil e o terceiro com R$ 2 mil. Os respectivos preceptores receberam R$ 2 mil cada. Já os vencedores do Prêmio Acadêmico de Medicina e Ligas Acadêmicas ganharam R$ 1 mil.

 

 

Classificados

 

Também tiveram seus trabalhos classificados os residentes: Alcione Basílio de Abreu, Allen de Souza Pessoa, Ana Elisa Xavier Moura, Beatriz Arruda Matheos de Lima, Carla Demarque, Flavia Gomes da Costa Simas, Helena Martins Benvenuto, Inoã Mota Gonçalves Viana, Jun Takeshita Takeuchi, Mariana Hollos Fiorencio, Rafaella Maia Paredes, Talita de Azevedo Nascimento e Vivian Lopes Ferreira. Os acadêmicos foram: Elisabeth Amanda Soares, Laura do Nascimento Vinholes, Liege Vidal Araujo e Nathalia dos Santos Costa Ribeiro. As Ligas Acadêmicas foram: Ambulatório de Promoção à saúde da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Anatomia Aplicada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Dermatologia da Universidade Souza Marques, Oftalmologia da Universidade Souza Marques, Patologia Clínica e Anatomia Patológica, da Universidade Federal Fluminense (UFF).

 

Comissão julgadora

 

A comissão julgadora foi composta por Moisés Vieira Nunes, Maria Inez Padula Anderson, Ana Alice Amaral Ibiapina Parente, Clemax Couto Santana, Rafael Henrique Szymanski Machado, Vania Luiza Cochlar Pereira, Gilberto Perez Cardoso, Luiz Antonio Rodrigues, Lucas Pereira Jorge de Medeiros, Maria Ribeiro Santos Morard, Alfredo Jorge Vasconcelos Duarte, Antonio Rodrigues Braga Neto, Marcia Fernanda da Costa Carvalho.