CREMERJ fiscaliza postos de saúde do Sambódromo

01/03/2019


Para garantir o atendimento adequado durante o Carnaval, a equipe do Departamento de Fiscalização (Defis) do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) vistoriou, nesta sexta-feira, 1º de março, os postos de saúde do Sambódromo. A Sapucaí contará com sete postos distribuídos ao longo da avenida, com um total de 33 leitos, oito deles de suporte avançado de vida. Quinze ambulâncias estarão disponíveis diariamente durante os seis dias de Carnaval.

“Nosso departamento de fiscalização não encontrou irregularidades durante a visita. A estrutura está adequada para os atendimentos. Isso é fundamental para garantir a segurança da população”, destacou o presidente do Cremerj, Sylvio Provenzano.

Há dois tipos de instalações para os postos de saúde, de alvenaria e em contêineres. A estrutura diária nos postos, abertos das 18h30 às 7h durante os dias de desfile, terá 27 médicos da Secretaria de Saúde, 7 enfermeiros e 27 técnicos, além de 15 médicos em ambulâncias. No total, serão 125 profissionais de saúde se revezando em plantões. Ao longo da avenida, 60 maqueiros ficarão à disposição para atendimento.

“A maioria das pessoas atendidas tem mal-estar ou esgotamento, mas estamos preparados para casos mais graves, inclusive com leito de parada cardiorrespiratória. Nossa taxa de resolução de casos é maior que nos blocos de rua. De qualquer forma, os pacientes que precisarem de transferência vão entrar na regulação por vaga zero”, explicou o coordenador médico de eventos da prefeitura, José Alfredo Padilha, responsável pelos postos da Sapucaí.

Uma equipe da regulação municipal estará na sala ao lado do posto de saúde da dispersão, com o objetivo de cuidar da inserção de pacientes no sistema e do seu encaminhamento para as unidades. As instalações montadas no Sambódromo têm kits de parto, imobilização e desastres, além de carro de parada cardiorrespiratória e estoque de materiais e medicamentos.

O mesmo tipo de estrutura foi montado para blocos de rua, com quatro postos de saúde nos lugares com maior concentração de desfiles: Centro, Copacabana/Leme, Ipanema e Leblon/Lagoa. Nos postos dos blocos haverá 16 leitos, sendo quatro de suporte avançado, 30 poltronas de hidratação, 135 ambulâncias e 175 profissionais de saúde no revezamento de plantões.