Entidades médicas debatem futuro do HFB

28/01/2019


Representantes de entidades médicas se reuniram nessa quinta-feira, 24, com o corpo clínico do Hospital Federal de Bonsucesso (HFB) para debater o futuro da unidade federal após a exoneração da diretora-geral Luana Camargo. Estiveram presentes representantes do CREMERJ, da Federação Nacional dos Médicos (Fenam), do Conselho Federal de Medicina (CFM), da Federação Médica Brasileira (FMB), da Associação Médica do Estado do Rio de Janeiro (Somerj) e da Associação Médica Brasileira (AMB).

À frente da assembleia estavam o diretor do CREMERJ Flávio de Sá, o presidente da Fenam, Jorge Darze, o conselheiro do CFM Sidnei Ferreira, o presidente do corpo clínico do HFB, Baltazar de Araújo Fernandes, o presidente da AMB, Lincoln Lopes Ferreira, e o presidente da FMB, Casemiro Reis.

Para Flávio de Sá, o que aconteceu no Hospital de Bonsucesso não foi crise, e sim uma humilhação com os médicos e a população.

“Neste momento de mudanças, com a possibilidade de escolhermos um diretor com representatividade, o compromisso que assumimos com vocês é a parceria irrestrita do CREMERJ na cobrança e no acompanhamento dos acontecimentos. Temos grandes escolas que são referência em gestão de saúde no Rio de Janeiro, portanto, não há razão para trazer um gestor de fora para tomar conta dessa casa, que trabalha com excelência há muito tempo”, declarou ele.

Segundo os membros do corpo clínico, o HFB passa por graves problemas de desabastecimento, episódios de degradação devido à superlotação e déficit de recursos humanos. Para o presidente da Fenam, Jorge Darze, também há a necessidade de discutir se o hospital tem condições de continuar atendendo a emergências ou se deve referenciar o serviço para outra unidade.

No fim da reunião, os representantes do corpo clínico puderam falar e debater as situações mais graves do dia a dia da unidade.