Diretoria do CREMERJ se reúne com procurador-geral do MP-RJ

11/01/2019


O CREMERJ e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) deram mais um passo para estreitar a parceria entre as entidades. Nessa quinta-feira, 10, a diretoria do CRM se reuniu com procurador-geral de Justiça, José Eduardo Ciotola Gussem, para falar sobre possíveis ações em conjunto para 2019. Entre os temas debatidos durante o encontro, estão o estreitamento das fiscalizações realizadas pelo CREMERJ e MP; aumento da comunicação e troca de informações entre as instituições; combate aos entraves gerados pela excessiva judicialização na Saúde e a realização de palestras entre os órgãos no intuito de instrumentalizar a promotoria a cerca dos assuntos e peculiaridades médicas.

Na ocasião, os diretores do CRM conheceram o Laboratório de Análises de Orçamentos e Políticas Públicas (LOPP) e foram apresentados à plataforma digital ‘MP em Mapas’, que reúne em um banco de dados informações sociais, institucionais e administrativas, relacionadas ao MP-RJ. O ambiente permite uma visão mais aprofundada dos problemas e de demandas de cada município e do estado, bem como da execução do orçamento público em setores sensíveis como Saúde e Educação.

“Encontramos um MP atualizado, modernizado, com uma série de informações importantes que potencializam sua capacidade de atuação. Percebemos a presença de um grupo de profissionais extremamente interessados em sua missão de fiscalizar, de exigir o respeito às leis. E focados, sobretudo, na prevenção, orientando a sociedade quanto ao exercício da cidadania. Estabelecemos como meta, desde já, que ocorra uma aproximação entre as duas instituições. É importante essa parceria para que possamos desenvolver ações voltadas para a melhoria da qualidade dos serviços de Saúde”, resumiu o presidente do CRM, Sylvio Provenzano.

O procurador-geral de Justiça também salientou que o Ministério Público está aberto para apoiar o CREMERJ nas ações em prol de melhorias dos serviços de Saúde do Estado do Rio de Janeiro.

“Vamos ter grandes oportunidades de aproximar as instituições e realizar eventos em conjunto. O MP hoje segue uma linha diferente do passado, em que o foco era o processo. Atualmente procuramos ter uma atuação mais preventiva, resolutiva, de orientação e científica. Precisamos entender o que acontece na sociedade, os fenômenos sociais, como gerir políticas públicas de uma forma ampla e sistêmica. Acredito que com a ajuda do CRM podemos alcançar grandes resultados”, disse Gussem.

Também participaram da reunião os diretores Rafaella Leal, Luís Guilherme dos Santos e Ricardo Farias e o assessor jurídico Lucas Laupman.