CRM faz nova fiscalização na emergência do HFB

31/07/2018


O CREMERJ realizou nesta segunda-feira, 30, uma nova fiscalização na emergência do Hospital Federal de Bonsucesso (HFB). Superlotada, a unidade continua com as salas amarela e vermelha trancadas com cadeados cinco meses após a inauguração da unidade, em fevereiro. O serviço também permanece com uma alarmante escassez de médicos e outros profissionais de saúde.

O presidente do CRM, Nelson Nahon, percorreu o serviço com a Comissão de Fiscalização (Cofis), representantes do corpo clínico e residentes. Nahon lembrou que no dia 4 de junho, em reunião com o CREMERJ, o diretor do Departamento de Gestão Hospitalar do Núcleo Estadual do Rio de Janeiro (DGH/Nerj), Alessandro Magno Coutinho, garantiu a admissão por meio de contratos temporários de, aproximadamente, 300 profissionais de saúde para o HFB. Partes deles seriam para a emergência. No entanto, a unidade continua esperando por médicos e demais profissionais.

“O que vemos aqui é um grande descaso com a população. Esta emergência ficou seis anos em obras e custou R$ 21 milhões aos cofres públicos e até o momento não funciona de maneira plena, por conta da falta de recursos humanos. A população não pode ser privada deste atendimento”, enfatizou Nahon.