Médicos pressionam e ANS terá de debater pagamentos por pacote

20/06/2018


Representantes dos oftalmologistas se reuniram nesta quarta-feira, 20, com o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, e membros da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para discutir o sistema de pagamentos por “pacotes” que as operadoras de planos de saúde querem impor aos prestadores de serviço. Ficou definido que a agência abrirá uma câmara de negociação entre os médicos, o Ministério da Saúde e as empresas para debater o assunto, tendo a mediação da agência.

Durante a reunião, os interlocutores das entidades médicas enfatizaram pontos da RN 363/2104 que têm sido desrespeitados pelas operadoras e reforçaram que o modelo proposto por elas trazem graves riscos aos pacientes e aos colegas.

“A oftalmologia brasileira é considerada umas das melhores do mundo graças ao atendimento acurado, com ajuda de exames complementares bem indicados, prestado no país. Não queremos a fórmula de remuneração praticada nos Estados Unidos, baseada apenas na visão financeira, e não nos pacientes. A ANS tem que estar do lado do paciente”, frisou o conselheiro do CREMERJ Sérgio Fernandes, que participou do encontro.

Eles também falaram sobre as mais de 70 queixas protocoladas na ANS, que ainda seguem sem solução.

Frederico Penna, da Fecooeso, salientou que a adoção de pacotes, da forma como está sendo imposta, é inclusive contra a normativa da própria ANS, que fala que ao se pagar por pacote, cada item deve ter uma TUSS e o seu valor não pode ser diminuído.

“O mais prejudicado com essa proposta é o cliente do plano”, destacou o secretário-geral do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, Cristiano Caixeta.

Também participaram da reunião o presidente da Fenam, Jorge Darze; e os representantes das sociedades brasileiras de Oftalmologia Diogo Lucena e de Retina e Vítreo Anderson Teixeira; e da Cooeso João Fernandes.

Após o encontro, o consenso era de que é fundamental que os médicos sigam unidos e que sejam encaminhadas às entidades médicas o maior número possível de queixas de clínicas e colegas de todo o país para que sejam anexadas ao documento entregue ao ministro e à agência.

Reunião fora agendada pelo próprio ministro
O encontro desta quarta-feira havia sido agendado pelo próprio ministro no último dia 13, quando, por articulação do deputado Hiran Gonçalves, Occhi recebeu o grupo de médicos que estava em Brasília para participar da sessão da Comissão de Seguridade Social e Família que tratou do tema.