Diretor-geral do Hupe recebe Medalha Tiradentes

16/05/2018


O diretor-geral do Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe), Edmar José Alves dos Santos, recebeu a Medalha Tiradentes em cerimônia realizada nesta quarta-feira, 16, no anfiteatro do hospital. A condecoração, concedida pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), foi entregue pelo deputado estadual Zaqueu Teixeira (PSD) em reconhecimento aos serviços prestados pelo médico na área da saúde pública do Estado e principalmente no Hupe.

Segundo o parlamentar, Edmar foi um dos principais responsáveis pela unidade hospitalar, administrada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), não ter fechado as portas durante a pior fase da crise econômica do Rio, em 2016: “A Medalha Tiradentes geralmente é entregue na Alerj, mas optamos por entregá-la aqui devido à importância que este local representa no mandato de todos os deputados que aprovaram a cerimônia”, afirmou.        

Para o reitor da Uerj, Ruy Garcia Marques, se o hospital não fechou as portas em 2016, foi graças ao diretor-geral e à defensora pública do Estado, Thaisa Guerreiro, que também compareceu ao evento: “Nós achávamos que o Hupe realmente iria fechar em 2016. Mas o Edmar é extremamente articulador e soube detalhar com precisão os problemas de financiamento do local. Foi uma de nossas raras e maiores vitórias na luta pela saúde pública do Rio”, declarou Thaisa.

Edmar agradeceu a todas as homenagens, mas destacou o trabalho em equipe de diversos órgãos estaduais na luta pela sobrevivência do hospital: “A Secretaria de Estado de Saúde, a Alerj e a Defensoria Pública do Estado foram de suma importância para a manutenção do Hupe. A situação do hospital agora é boa, mas ainda há muito a melhorar. Vamos fazer reformas, obras de acessibilidade nos entornos da unidade e tudo o que for possível, sempre lutando por uma saúde pública de qualidade”, disse.

Após os agradecimentos, o diretor-geral distribuiu certificados em homenagem a amigos e representantes de instituições. O presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, foi um dos homenageados e ressaltou a capacidade de liderança do diretor:

“O Hupe passou por uma das maiores crises de sua história e o Edmar conseguiu unir o corpo clínico da unidade, alunos da Uerj e profissionais de saúde de todos os hospitais, buscando diversos caminhos: Alerj, Defensoria Pública e CREMERJ. A união de todos em torno do movimento ‘Hupe Resiste’ foi fundamental para o sucesso das reivindicações”, afirmou Nahon.