Farmácia Popular em risco

20/04/2018


O Diário Oficial da União publicou em 29 de março de 2018 a portaria 739/12, de autoria do Ministério da Saúde, que reduz os recursos do Governo Federal destinados ao programa Farmácia Popular. A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) se manifestou de forma contrária a esta medida, destacando a relevância do projeto, que fornece medicamentos gratuitos ou com descontos de até 90% para pacientes com doenças crônicas, como a hipertensão e a diabetes.

Na última segunda-feira, 23, a SBC, junto com as Sociedades Brasileiras de Hipertensão e Nefrologia, redigiu um documento de repúdio à portaria para ser entregue a órgãos governamentais, agências reguladoras e deputados federais e senadores.

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Cardiologia (INC), e o fácil acesso a medicamentos é fundamental para o tratamento dessas patologias. O CREMERJ e a Sociedade Médica do Estado do Rio de Janeiro (Somerj) apóiam a postura da SBC e se declaram contra decisões que prejudiquem o programa Farmácia Popular.