ESF aprova retomada de greve

24/01/2018


Com dois meses sem receber, médicos da Estratégia Saúde da Família do município do Rio decidiram retomar a greve em assembleia realizada nesta quarta-feira, 24. A paralisação terá início a partir de segunda-feira, 29, mas manterá 30% dos profissionais fazendo o atendimento com o restante em mobilização nas unidades.

As principais reivindicações continuam sendo os atrasos salariais e a desestrutura das clínicas. Porém, eles também esperam uma retratação pelo ato do dia 18 em frente à prefeitura, no qual foram recebidos pela Polícia Militar com ameaças de prisão, spray de pimenta e bombas de gás lacrimogêneo.

Para saldar as dívidas do mês de dezembro, a Secretaria de Fazenda prometeu liberar 140 milhões para as Organizações Sociais (OSs), divididos da seguinte forma: 90 milhões para o dia 24 de janeiro e os 50 milhões restantes para 9 de fevereiro.

O conselheiro Gil Simões responsabilizou a Secretaria Municipal de Saúde pelo atraso dos repasses:

“A secretaria precisa fazer melhor o trabalho dela, que é cuidar da saúde, e se responsabilizar por cada repasse feito pelas OSs. Não é um problema nosso se o secretário terceirizou a gestão das clínicas”, disse.

Uma nova audiência está marcada para o dia 8 de fevereiro, no Tribunal Regional do Trabalho, com a prefeitura, as OSs e os sindicatos.