Pedro Ernesto tem concurso de residência médica garantido

19/01/2018


Após a suspensão do concurso de residência médica para este ano, o Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe) recebeu uma boa notícia nesta sexta-feira, 19. A Comissão Nacional de Residência Médica (CNMR) garantiu que a seleção será realizada, durante reunião ocorrida nesta manhã com a direção da unidade, o CREMERJ e outras entidades médicas. A secretária geral da CNMR, Rosana Leite de Melo, anunciou ainda que vai propor a retirada da diligência determinada pela Câmara Técnica da Coordenação Geral de Residências em Saúde (CGRS), vinculada ao Ministério da Educação, em encontro que acontecerá em Brasília no próximo dia 24.

A CNMR fez duas visitas ao Pedro Ernesto, para vistorias e reuniões, nessa quinta e nesta sexta-feira. Ambas foram acompanhadas pelo CREMERJ. No primeiro dia, a direção do hospital apresentou recentes melhorias na unidade, que vieram após uma grave crise envolvendo atrasos salariais. Em seu pior momento, o Hupe ficou com apenas 150 leitos ativos; hoje, são 260, mas há capacidade para atender até 290 pacientes. Além disso, foi mostrado o aumento de dez para 15 leitos na UTI Neonatal e de dez para 12 leitos na UTI adulta, além de 12 leitos de CTI adulto. Na ocasião, o secretário estadual de Saúde, Luiz Antônio de Souza Teixeira Júnior, e o secretário de Ciência e Tecnologia, Gabriell Neves, assinaram documentos se comprometendo a manter em dia a bolsa dos médicos residentes, com pagamento até o décimo dia útil do mês. 

Já nesta sexta-feira, foi promovida uma assembleia. Em sua fala, o presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, ressaltou que a situação calamitosa no estado se deve ao não cumprimento, por parte do governo, da lei que determina que 12% dos recursos sejam direcionados à Saúde. Ele afirmou que, segundo informações da própria Secretaria de Saúde, a dívida do Estado com o setor já chega a 2,8 bilhões de reais.

Nahon parabenizou a gestão do Hupe pela apresentação de propostas concretas para melhorar o atendimento na unidade e se mostrou satisfeito com a garantia de que o concurso de residência médica acontecerá em 2018.

“As palmas devem ser dirigidas também a todos os médicos do corpo clínico e demais profissionais de saúde da unidade. O movimento ‘Hupe Resiste’ só demonstra que a união da categoria nos trará vitórias e que devemos estar preparados para outros embates na luta contra o desmonte do SUS”, finalizou.

A reunião desta manhã foi convocada pela direção do hospital, com o objetivo de solicitar uma reavaliação do estado de diligência médica da unidade e a suspensão da prova para residentes em 2018.

Também participaram o presidente da Associação Nacional de Médicos Residentes (ANMR), Juracy Barbosa dos Santos Junior; o secretário de Saúde, Luiz Antônio de Souza Teixeira Júnior; o secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Social, Gabriell Neves; a presidente da Comissão Estadual de Residência Médica do Rio de Janeiro (CREMERJ), Suzana Maciel;  o vice-presidente da Associação dos Médicos Residentes do Estado de Rio de Janeiro (AMERERJ), Luiz Fernando Rodrigues; o conselheiro do Conselho Federal de Medicina (CFM), Sidnei Ferreira; e o reitor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Ruy Garcia Marques.