Assembleia no Ronaldo Gazolla aprova greve a partir do dia 10

06/12/2017


O corpo clínico e a direção do Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, também conhecido como Hospital de Acari, promoveram nessa quarta-feira, 6, uma assembleia que decidiu pela realização de uma greve presencial a partir deste domingo 10 de dezembro, para revindicar o pagamento dos salários atrasados e melhores condições de trabalho.

Compuseram a mesa da reunião o presidente do CREMERJ, Nelson Nahon; a representante do corpo clínico, Júlia Santana Vilela; e o diretor do Sindicato dos Médicos do Estado do Rio de Janeiro Alexandre Oliveira Telles.

“Estamos sofrendo os reflexos da grave crise do município do Rio de Janeiro, que reduziu os repasses para a unidade. O nosso hospital é referência para a realização de partos, pois conta com uma maternidade com capacidade de 480 a 500 cirurgias por mês. A prefeitura não deu perspectiva para efetuar os vencimentos atrasados, podemos fechar a qualquer momento”, salientou o diretor técnico da unidade, José Ricardo Pacheco.

Ainda foi relatado durante a reunião que a assistência não está sendo prestada aos cidadãos em sua capacidade máxima devido à suspensão de cirurgias eletivas e de internações clínicas, à carência de medicamento e de insumos, como o fio de sutura na maternidade.