Código de Ética do Estudante será concluído em novembro

01/11/2016


O texto preliminar do Código de Ética do Estudante de Medicina do Rio de Janeiro foi apresentado nessa quarta-feira, 26, em reunião no CREMERJ. Parte da direção do Conselho, integrantes da Associação dos Médicos Residentes do Estado do Rio de Janeiro (Amererj), docentes e alunos de medicina de diversas faculdades do Estado debateram os artigos que integram o documento e suas alterações. O objetivo é que o texto final seja apresentado em um fórum no CRM ainda este ano. 

O código foi dividido em sete tópicos: Princípios Gerais, Direitos do Estudante, Deveres e Limitações, Relações com as equipes de profissionais de Saúde, Internado e Sigilo Médico e Privacidade do paciente. A estudante Tatiane Borba Dias, que participou de todas as fases de elaboração do documento, disse o texto conseguiu contemplar bem a vivência diária do estudante, adequando aos princípios da ética e da boa medicina. 

"A criação do código vai responder as questões éticas ao estudante. Além disso, vai orientar para o momento de assistência ao paciente e também o papel do professor junto ao estudante. Estou muito feliz com o resultado. Tenho certeza de que ele vai ser muito útil na nossa formação", comentou a estudante. 

O professor e vice-presidente da Comissão de Acompanhamento Acadêmico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Thiago Leandro Mamede, reforçou que a criação do código de ética criará uma diretriz para a resolução de conflitos éticos entre estudantes, universidades, professores e pacientes. 
  
"O estudante de medicina tem uma particularidade significativa. Sua relação durante o ensino não está limitada à universidade. Ela envolve o contato com pessoas que precisam de cuidados. Por conta disso, é importante que haja essa discussão para que os princípios éticos sejam norteadores da prática acadêmica e profissional", enfatizou.  

A grande adesão de estudantes e universidades na discussão do código foi destacada pelo diretor e coordenador da Comissão de Médicos Jovens do CREMERJ, Gil Simões. Ele lembrou que, além de criar um norte para os estudantes de medicina, o código também tem tido a função de aproximar os jovens do Conselho. 

"Queremos fazer dos jovens participantes ativos das atividades e colocações do Conselho. Afinal, vocês são o futuro da medicina", acrescentou.

Em novembro, um novo encontro será realizado para ajustar os últimos detalhes do texto final. O próximo passo será a realização do fórum, para que o documento seja aprovado por todas as esferas envolvidas no conteúdo do código.  

Também participaram da reunião o presidente do CREMERJ, Pablo Vazquez, a diretora do Conselho Erika Reis e os diretores da Amererj João Felipe Zanconato e Vitor Alvarenga.