Presos internados preocupam Hospital da Posse

30/06/2016


O episódio ocorrido no Hospital Municipal Souza Aguiar (HMSA), em que bandidos resgataram um preso internado, motivou o Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) a solicitar, mais uma vez, a transferência de custodiados em sua unidade. Atualmente, o HGNI tem 12 presos, sendo que cinco deles receberam alta médica. O HGNI, também conhecido como Hospital da Posse, é a única unidade da Baixada Fluminense que recebe tutelados do sistema penitenciário. 

No documento protocolado no CREMERJ, a direção informou que enviou diversos ofícios à Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP), solicitando a transferência dos presos que já tiveram alta, mas não receberam nenhuma resposta. Para se ter uma ideia do tamanho do descaso, um desses pacientes está de alta desde setembro de 2015. 

“Essa situação vem gerando transtornos, pois a permanência dos custodiados  provoca insegurança e mais gastos com insumos. Além disso, os leitos ficam ocupados por pacientes que não precisam mais de assistência médica. Entendemos que o recebimento de pacientes custodiados na emergência consiste no fluxo previsível, entretanto, os que têm alta necessitam de transferência imediata para o hospital penitenciário”, explicou o diretor-geral do HGNI, Joé Sestello. 

A preocupação da direção se agravou após uma denúncia sobre a pretensão de criminosos em resgatar um traficante que estava internado na unidade. A informação, segundo o ofício, foi enviada ao Poder Judiciário, que determinou a remoção do preso, e, mais uma vez, nada foi feito.

“Esse problema precisa ser resolvido com a maior urgência possível. Os pacientes e funcionários não podem conviver com essa insegurança diária”, declarou o presidente do CREMERJ, Pablo Vazquez. 

No último dia 23, o CREMERJ enviou para o governador em exercício, Francisco Dorneles, e ao secretário de Saúde, Luiz Antônio de Souza Teixeira Júnior, ofício solicitando que o Hospital Penitenciário Dr. Hamilton Agostinho Vieira de Castro passe a ser o único centro de recebimento de presos custodiados em toda o Estado. A decisão foi anunciada durante plenária, na sede do Conselho, com o secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame.

Foto: Agência Brasil