EM BREVE: Novo Portal de Atendimento Médico

CRM e Coren-RJ discutem classificação de risco

13/04/2016


Em reunião nessa sexta-feira, 8, o CREMERJ e o Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro (Coren-RJ) mantiveram entendimento de que todos os pacientes devem receber atendimento médico antes de serem dispensados ou encaminhados para outra unidade. O consenso das entidades está baseado em resoluções dos respectivos conselhos e tem o objetivo de garantir a assistência de pacientes que busquem auxílio nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e nas emergências dos hospitais. 

A decisão foi motivada após o Coren-RJ receber inúmeras denúncias de que as equipes de enfermagem têm sido responsáveis por avaliar e dispensar pacientes classificados como azul e verde antes de serem atendidos por um médico nas UPAs e nas emergências. Também foram feitas queixas de que enfermeiros vêm sendo encarregados de encaminhar pacientes para outras unidades sem que os mesmos sejam avaliados ou recebam atendimento médico, seguindo o protocolo de classificação de risco. 

A resolução do Conselho Federal de Medicina 2.077/14 afirma que "todo paciente que tiver acesso ao serviço hospitalar de urgência e emergência deverá, obrigatoriamente, ser atendido por um médico, não podendo, sob nenhuma justificativa, ser dispensado ou encaminhado a outra unidade de saúde por outro profissional que não o médico". Já a resolução 2.079/14 define que "todo paciente com agravo à saúde que tiver acesso a UPA saúde deverá, obrigatoriamente, ser atendido por um médico, não podendo ser dispensado ou encaminhado a outra unidade de saúde por outro profissional que não o médico".

“A presença de médicos e enfermeiros nas equipes de classificação de risco é de suma importância para garantir que o paciente tenha a assistência adequada e seja encaminhado para outra unidade, se necessário, com segurança. Vamos acompanhar o andamento dessa decisão nas unidades durante as fiscalizações”, declarou Pablo Vazquez, presidente do CREMERJ.