CRM se reúne com subsecretário de Saúde de São João de Meriti

12/11/2015


O CREMERJ se reuniu nessa terça-feira, 10, com o subsecretário de Saúde de São João de Meriti, Fabiano Simplício, para tratar da fiscalização realizada pelo Conselho no PAM Abdon Gonçalves e da não resposta do diretor técnico da unidade ao Termo de Notificação, sob a alegação de que seguia orientações do departamento Jurídico da prefeitura local. 

Após ouvirem as explicações do representante do município, que se disse surpreso com o ocorrido, o vice-presidente do Conselho Nelson Nahon e o diretor Gil Simões acordaram o prazo de 15 dias, a contar da data da reunião, para que o diretor técnico do PAM responda as exigências da fiscalização.

Nelson Nahon frisou que os diretores técnicos de unidades são obrigados a responder as notificações do Conselho, principalmente porque as fiscalizações não têm cunho punitivo.

“Quando constatamos situações irregulares, apenas colocamos como exigência, cabendo ao bom diretor recorrer ao secretário de Saúde ou ao prefeito para resolver as pendências que prejudicam o trabalho médico e o bom atendimento à população”, disse.

Outro tema em pauta foi a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Jardim Íris, que permanece fechada desde dezembro de 2014. Fabiano Simplício atribuiu o problema ao fato de o governo estadual dever mais de R$ 2 milhões, que ainda não foram repassados para o funcionamento da unidade. O subsecretário informou que a UPA foi totalmente reformada e aparelhada, mas somente poderá voltar a funcionar após o recebimento dos valores atrasados há mais de sete meses. 

Em relação ao “Programa de Saúde da Família” na região, o subsecretário informou que a atenção básica vem sendo reorganizada e que está prevista para a abertura de seis novas unidades em breve. 

Simplício garantiu ainda que já foi licitada obra de reestruturação do PAM Éden, adequando-o para ter uma emergência 24 horas exclusivamente pediátrica. Foi destacado que a obra, prevista para 2016, prevê a construção de quatro consultórios, uma Unidade para Pacientes Graves e mais leitos, entre outras melhorias. 

O conselheiro Gil Simões chamou atenção para o fato de o município, com 460 mil habitantes, não possuir nenhum hospital de internação ou CTI e apenas duas unidades de emergências. 

O encontro também contou com a participação da assessora de Planejamento e Gestão da Secretaria, Cecília Cruz.