Médicos do RJ discutem plano de carreira em assembleia

13/08/2015


Médicos do município do Rio de Janeiro participaram de uma assembleia, na segunda-feira, 3, para debater plano de cargos, carreira e vencimentos, equiparação salarial entre estatutários e contratados por Organizações Sociais (OSs), além de outros problemas enfrentados pela categoria. A reunião, ocorrida no auditório do Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro (Sinmed-RJ), teve a participação do vice-presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, e do presidente do Sinmed-RJ, Jorge Darze.

De acordo com Nahon, a prefeitura hoje tem médicos estatutários que ganham menos do que os contratados pelas OSs. Eles também recebem salários inferiores aos bolsistas dos chamados “cursos de especialização” do município, que não possuem nenhum vínculo trabalhista.

“Sobre a equiparação salarial, o CREMERJ não concorda com a posição do secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, de que ela não é justa entre os diversos vínculos existentes. Ele nos disse isso em uma reunião que fizemos com ele em junho”, afirmou o vice-presidente do CREMERJ.

Segundo Jorge Darze, a prefeitura não está avançando em nada na implementação de uma mesa de negociação para discutir um plano de cargos, carreira e vencimentos justo para os médicos municipais.

No encontro, foi debatido também a situação do curso de especialização da prefeitura, principalmente em função do vínculo precário (bolsista), além da falta de preceptores nos locais de trabalho.