Câmara Municipal do RJ promove debate sobre diabetes em idosos

06/08/2015


O CREMERJ participou do debate público sobre “Diabetes em idosos – Causas e Prevenção”, realizado na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, nessa segunda-feira, 03, pela Comissão Permanente do Idoso. O Conselho foi representado pelo membro da Câmara Técnica de Endocrinologia, Ricardo Meirelles, também diretor-geral do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia (Iede).
 
O encontro, organizado pelo vereador João Mendes de Jesus, contou ainda com palestras da presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM/RJ), Flávia Lúcia Conceição; e do presidente-executivo da Associação Carioca de Diabetes (ACD), Jackson Silveira Caiafa, que também é diretor de Ações Sociais da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular do Rio de Janeiro (Sbacv).
 
Ricardo Meirelles defendeu que o diabético, em geral idoso e com dificuldade de locomoção, receba atendimento de base o mais próximo possível da sua residência, para facilitar o acesso ao tratamento. Sua proposta é que o atendimento ocorra nos núcleos de atendimento da família. “O paciente somente seria transferido para centros de referência como o Iede, o Fundão, a Uerj ou o Hospital da Lagoa, por exemplo em caso de complicação”, disse.
 
Segundo ele, cerca de 7% da população do Rio de Janeiro sofrem de diabetes, sendo que entre os mais idosos a prevalência alcança 14%.  As principais causas são o aumento da obesidade, do percentual de idosos, dos diagnósticos, do sedentarismo e o tabagismo. 
 
A presidente da Sbem/RJ enfatizou a necessidade de que, desde a infância, sejam realizadas ações preventivas que evitem complicações crônicas que poderiam ser prevenidas com tratamento adequado. Já presidente executivo da ACD criticou o descaso oficial com a causa de complicações graves, como as amputações. Para ele, as principais razões do avanço da diabetes seriam o desconhecimento do doente e a falta de orientação adequada pela falta de programas educacionais nesta área para o paciente e seus familiares. 
 
O vereador João Mendes de Jesus revelou que a cidade do Rio de Janeiro concentra o maior número de idosos do país e que, conforme dados do Ministério da Saúde, idosos acima de 65 anos (21,3%) são os que mais sofrem de diabetes. No Brasil, segundo pesquisa realizada em 2011 pela Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas, 5,6% da população declaram ter a doença. Em 2006, eram 5,2%.