CREMERJ profere palestra para formandos da Estácio de Sá

04/11/2014


Oitenta e quatro formandos de medicina da Universidade Estácio de Sá, do campus Arcos da Lapa, participaram nesta terça-feira, 4, da palestra  “Conhecendo o CREMERJ”, proferida pelo conselheiro Luís Fernando Moraes.
 
No encontro, Luís Fernando esclareceu dúvidas sobre a identificação do médico, a entrega de documentos para a confecção da carteira profissional e o registro junto ao CRM, entre outras. Além disso, abordou assuntos como o Código de Ética Médica, a importância do prontuário e o movimento da categoria.
 
“O prontuário médico é fundamental para o paciente e para o médico. Por isso, temos que relatar tudo, como as evoluções clínicas e os exames solicitados. O preenchimento correto, com letra legível, é muito importante para a defesa do médico”, observou.
 
Em relação à luta médica, o conselheiro ressaltou que os médicos devem estar unidos.
 
“É importante estarmos ligados aos movimentos de nossa categoria. A Associação dos Médicos Residentes do Estado do Rio de Janeiro (Amererj), por exemplo, tem sido bastante participativa nas lutas da residência”, completou.
 
Na abertura da reunião, a coordenadora do campus Arcos da Lapa, Fátima Regina de Carvalho, afirmou que a palestra é uma oportunidade única que o CREMERJ oferece aos formandos de terem contato com assuntos relacionados ao mercado de trabalho e esclarecerem suas dúvidas.
 
“No nosso tempo não tivemos isso. Desejo a todos que trabalhem bastante e sejam, acima de tudo, éticos e humanos. Temos que tratar o outro como gostaríamos de ser tratados”, disse Fátima Regina. 

Para Camille França, que pretende se especializar em pediatria, a palestra foi muito esclarecedora. “A gente sai da faculdade com medo de como lidar com o CRM, de como lidar com todas essas responsabilidades. Então, saber que a gente tem um Conselho acolhedor é muito importante”, destacou a formanda.
 
Na opinião do formando Adolfo M. M. Soares, que almeja fazer residência em cirurgia geral, o encontro além de ser um momento de confraternização, apresenta diretrizes, horizontes e linhas de conduta. “Foi muito válido. Achei a parte informativa muito importante, assim como o espaço para que pudéssemos tirar nossas dúvidas”, considerou.