Entidades médicas promovem agenda de ações em Brasília

25/07/2014


Representantes do CREMERJ, do Sinmed-RJ e da Federação Nacional dos Médicos (Fenam) estiveram em Brasília nessa terça-feira, 22, para uma agenda de ações, com destaque para a situação dos médicos peritos do INSS.
 
Na ocasião, as entidades médicas se reuniram com o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, para falar sobre a ação civil pública, que deu prazo de 90 dias para que os peritos e o INSS entrem em acordo sobre as medidas a serem adotadas com o objetivo de garantir condições mínimas de segurança para os servidores do Rio de Janeiro.
 
As entidades médicas propuseram que a ação regional seja ampliada, passando a contemplar peritos do INSS de todo o país. O presidente do INSS, Lindolfo Neto de Oliveira Sales, também acompanhou a reunião. Ele e o ministro da Previdência Social se mostraram favoráveis a uma solução nacional.
 
O grupo, formado pelo diretor do CREMERJ Gil Simões; pelo presidente do Sinmed-RJ, Jorge Darze; pelo presidente da Fenam, Geraldo Ferreira; e por representantes de sindicatos regionais, também levou o assunto para o procurador geral do INSS Alessandro Stefanutto. No encontro, ele concordou que a questão dos peritos deve ter amplitude nacional, e não apenas regionalizada.
 
Stefanutto ainda se comprometeu em encaminhar ações emergenciais, com o objetivo de garantir um trabalho seguro para os médicos peritos do INSS.
 
A normalização das gratificações por desempenho dos médicos federais foi outro assunto tratado pelas entidades médicas em Brasília. O grupo se reuniu com o presidente da Câmara, o deputado federal Henrique Alves, para debater a questão. 
 
Durante a reunião, ele falou por telefone com o ministro da Saúde, Arthur Chioro. Mais uma vez, a normalização das gratificações foi considerada justa e ambos decidiram fazer uma ação conjunta para tentar sensibilizar o Ministério do Planejamento em relação à causa.
 
“Foi um dia de atividade intensa, mas proveitoso, porque todas as autoridades que nos atenderam, tanto no caso dos peritos como das gratificações, foram favoráveis às nossas reivindicações. O CREMERJ apoia a causa dos peritos do INSS e a situação das gratificações é uma luta antiga. Precisamos resolver logo isso, porque os médicos federais já estão há dois anos vivendo essa injustiça”, declarou Gil Simões.
 
Representantes da Associação Nacional dos médicos Peritos (ANMP) também participaram das reuniões em Brasília.