Hospital Darcy Vargas enfrenta falta de médicos e superlotação

11/06/2014


O CREMERJ fiscalizou o Hospital Regional Darcy Vargas, no município de Rio Bonito, na segunda-feira, 2. Na ocasião, médicos relataram as condições de funcionamento da unidade, com falta de profissionais e superlotação. Há ainda, segundo os gestores, atrasos constantes no repasse de verbas pela prefeitura.
 
O hospital, que se caracteriza pelo atendimento em emergência clínica, cirúrgica e obstétrica, tem número de médicos insuficiente para o funcionamento, principalmente, do pronto-socorro. Assim, o único plantonista do CTI precisa sair diversas vezes do setor para atender outras intercorrências. Nos plantões de sábado e domingo faltam obstetras e pediatras.
 
O Darcy Vargas é referência para todos os atendimentos da UPA, do SUS e dos planos de saúde, além de municípios vizinhos como Rio Bonito, Silva Jardim e Tanguá, totalizando 55 mil habitantes, o que eleva sua demanda. Outro motivo para a superlotação é a regulação, que é feita pela Secretaria de Saúde sem consulta prévia sobre a capacidade de pacientes da unidade.
 
Durante a fiscalização, médicos relataram ainda que falta diálise desde que o hospital encerrou o contrato com a empresa prestadora de serviços e não contratou uma substituta. Com isso, todos os pacientes agudos e crônicos que necessitam do tratamento ficam sem assistência e com risco de morte. 
 
O CREMERJ encaminhou o relatório de fiscalização do Hospital Darcy Vargas ao Ministério Público Estadual e ao Ministério Público do Trabalho.