Entidades médicas e comandos de greve debatem movimento

06/05/2014


Membros dos comandos de greve das unidades federais e representantes do CREMERJ e do Sinmed-RJ realizaram uma reunião nessa segunda-feira, 5, no auditório do sindicato, para debater estratégias para o movimento. No encontro, integrantes das oito unidades federais deram informes sobre a situação da greve em suas instituições.

Para o presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira, a atuação das comissões de greve em suas unidades é fundamental para mobilizar os médicos e garantir o apoio da população ao movimento.

“Nossa luta é pela regularização do pagamento das gratificações, atendimento de qualidade à população, concursos públicos com salários dignos, piso inicial da Fenam – R$ 10.991,19 por 20 horas semanais –, implantação do plano de cargos, carreira e vencimentos e condições dignas de trabalho. Os médicos também lutam contra a privatização da saúde pública”, declarou.

O presidente do Sinmed-RJ, Jorge Darze, considerou o movimento como vitorioso, lembrando que as entidades médicas do Rio já tiveram reuniões com o secretário-executivo do Ministério da Saúde nos últimos meses. Ele também citou a manifestação nacional do dia 7 de abril, em que o Rio de Janeiro se destacou com mais de 500 pessoas na Cinelândia.

Na ocasião, Sidnei Ferreira e Jorge Darze falaram ainda sobre a audiência que eles terão com o ministro da Saúde, Arthur Chioro, na quarta-feira, 7, em Brasília, para discutir a situação das unidades federais e da gratificação por desempenho dos médicos federais.

Na assembleia, foi aprovada a criação de um abaixo-assinado eletrônico em defesa do movimento; a produção de um adesivo que mostre a adesão à greve para ser colocado no jaleco; uma audiência pública no Congresso Nacional e a confecção de nova carta à população esclarecendo o movimento.

Também participaram do encontro os diretores do CREMERJ Nelson Nahon, Erika Reis, Pablo Vazquez, Gil Simões e Serafim Borges.