7 de abril, na Cinelândia, às 10h - Todos lá!

03/04/2014


 

Dia Nacional de Luta pela Saúde


Neste Dia Mundial da Saúde - 7 de abril - os médicos estão mobilizados em todo o país para exigir uma saúde pública de qualidade, tanto para a população como para os profissionais que nela atuam.

No Rio de Janeiro, a categoria fará uma manifestação com concentração na Cinelândia, às 10h.

                                      Colegas, participem!

Os médicos não aceitam o desrespeito, os desmandos e a incompetência dos gestores! Somos contra a privatização da saúde e queremos:

- Condições adequadas de trabalho;
- Melhorias salariais;
- Plano de cargos, carreira e vencimentos;
- Concursos públicos com vencimentos dignos;
- Valorização da residência médica; e
- Ensino de qualidade.

 
A saúde suplementar também integra a mobilização nacional neste 7 de abril.

Os pacientes são reajustados em seus planos anualmente, mas esses reajustes não são aplicados aos honorários dos médicos. As operadoras mercantilistas só reajustam quando há mobilização!

As  principais reivindicações dos médicos conveniados aos planos de saúde são:

- Reajuste de 10% nas consultas ou valor mínimo de R$ 80,00;
- Equiparação dos pagamentos dos procedimentos realizados em enfermarias aos de quartos;
- Unificação das tabelas de procedimentos -  CBHPM unificando todas as tabelas;
- Pagamentos dos honorários num prazo máximo de 30 dias;
- Emissão por parte das operadoras de extratos das consultas e procedimentos em papel e não online, como acontece atualmente;
- Honorários iguais para pessoa jurídica com características de pequenas empresas e pessoa física;
- Nova contratualização das operadoras baseada nas propostas das entidades médicas já apresentadas à Agência Nacional de Saúde (ANS); e  
- Não ao managed care (gerenciamento das condutas médicas pelos planos de saúde, visando a contenção de custos).

A valorização dos honorários médicos é uma luta ética!


                                       Não ao managed care!
                      

                                   QUEREMOS RESPEITO E NEGOCIAÇÃO!