CREMERJ participa de assembleia com médicos de Angra dos Reis

18/02/2014


O CREMERJ se reuniu nessa segunda-feira, 17, com a prefeitura de Angra dos Reis, a Secretaria de Saúde e médicos da rede municipal. O encontro, realizado na seccional de Angra, teve como objetivo buscar soluções para os problemas enfrentados pelos médicos, que reivindicam melhores salários, plano de cargos, carreira e vencimentos e condições dignas de trabalho. Segundo eles, diante da falta de incentivos, o munícipio vem registrando evasão profissional.

Ao final do encontro, com o objetivo de dar continuidade às discussões e estudar a implementação de um plano de cargos, carreira e vencimentos, foi criada uma comissão formada por representantes da Secretaria de Saúde e do CREMERJ, conforme proposta do vice-presidente do Conselho, Nelson Nahon.  Para ele, o encontro representou um avanço democrático.

“Foi um debate muito importante. Não é em todos os municípios que o prefeito e o secretário de saúde recebem os médicos. O CREMERJ tem acompanhado de perto os problemas da saúde em Angra e já fez várias visitas às unidades de saúde aqui instaladas. Pretendemos contribuir no que for possível”, afirmou.

O conselheiro apresentou ainda o resultado da pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que ouviu colegas em todo o país.  Segundo ele, o estudo mostra que o fator mais importante para fixar o médico é a condição de trabalho e considerou fundamental a união da categoria.

Durante a reunião, os médicos pediram uma auditoria independente para estudar a possibilidade da fixação de um piso salarial.

Além dessas questões, os médicos reclamaram das condições do Hospital  Geral de Japuíba Jorge Elias Miguel, inaugurado recentemente pela prefeitura. Segundo as denúncias, faltam medicamentos  e infraestrutura adequada na nova unidade. As condições precárias das ambulâncias também foram motivos de críticas.

Após pedir a compreensão para as dificuldades na área da saúde pública, a prefeita de Angra dos Reis, Conceição Rabha, reconheceu a relevância dos problemas enfrentados pelos médicos e se comprometeu a buscar soluções e dar continuidade ao diálogo. Ela informou que o município trabalha arduamente para aumentar sua arrecadação.

O secretario de Saúde de Angra dos Reis, Carlos Vasconcelos, também admitiu as dificuldades existentes, mas apresentou um relato das ações da secretaria. Entre as iniciativas, segundo ele, estão a realização de concursos públicos e a legitimação de situações irregulares, como a da lei que institui o plantão excedente.   A fim de melhorar a qualidade da saúde do município, o secretario anunciou medidas, como a compra de ambulâncias e de nova lancha para o transporte de pacientes para unidades de Ilha Grande.