CREMERJ se reúne com o novo secretário estadual de Saúde

28/01/2014


O presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira, e os diretores Nelson Nahon, Gil Simões e Carlos Enaldo de Araújo se reuniram nessa quinta-feira, 23, com o novo secretário estadual da Saúde, Marcos Musafir. Na ocasião, foram debatidos diversos assuntos, como a realização de concursos públicos, a situação dos hospitais do Rio de Janeiro, reajustes para médicos aposentados e o sistema de regulação de vagas.

“A situação dos aposentados e dos médicos da ativa é grave e se precisa de reestruturação na carreira”, acrescentou Sidnei.
 
Musafir explicou que está previsto mais de um concurso para a Fundação Saúde este ano e que o primeiro deverá ser anunciado no próximo mês. O secretário explicou que, nas unidades de saúde geridas pela Fundação, haverá equiparação salarial para os estatutários. A princípio, a prioridade é implantar esse sistema nos institutos e, posteriormente, em alguns hospitais.
 
Sobre a situação dos aposentados, Musafir informou que o Executivo redigiu um projeto de lei, que será apresentado e encaminhado ao Legislativo assim que terminar o período de recesso, com a recomendação de ser votado em caráter de urgência. O projeto prevê a incorporação da Gratificação de Encargos Especiais de Lotação, Exercício e Desempenho (Geeled), beneficiando o servidor público ativo e inativo.
 
Durante o encontro, Sidnei Ferreira entregou o relatório de fiscalizações recentes promovidas pelo CREMERJ nas unidades estaduais e debateu a situação do Getúlio Vargas, da maternidade do Albert Schweitzer, do Adão Pereira Nunes, além de outros. Também, falou-se sobre a carência de hospitais na Baixada Fluminense, o que vem sobrecarregando ainda mais as unidades da capital.
 
O CREMERJ também questionou sobre as ações do Estado em relação ao município, pois os hospitais da rede municipal vêm sendo sucateados. O secretário, por sua vez, falou sobre o Programa de Apoio aos Hospitais do Interior, que tem o objetivo de ajudar com recursos financeiros hospitais filantrópicos, municipais e de ensino, porém é necessário um diálogo com a Secretaria Municipal de Saúde da região.
 
Em relação à regulação, Musafir disse que o Estado usa um sistema próprio e que estuda ajustes a fim de aprimorar a dinâmica desse funcionamento. Devido a uma série de dúvidas dos médicos quanto à regulação municipal, estadual e federal, o CREMERJ propôs a realização de um fórum com a participação de diretores de hospital e de chefes de serviço. No entanto, antes de promover esse evento, deverá ser feita uma reunião entre os responsáveis da regulação das três esferas.
 
Na reunião, Sidnei também destacou a difícil situação dos estudantes da Gama Filho. O presidente do CREMERJ citou a preocupação dos alunos de medicina de perderem o convênio para estágio com os hospitais estaduais Carlos Chagas e Getúlio Vargas. O secretário explicou que isso é uma questão contratual que pode ser evitada. Só basta a instituição de ensino que assumir pedir a alteração.
 
No término do encontro, Musafir agradeceu a presença do CREMERJ, disse ser importante contar com o apoio do Conselho e entregou um relatório da Secretaria Estadual de Saúde, contendo as atividades realizadas de 2007 a 2013.
 
“Nós também agradecemos a recepção. Nosso objetivo é contribuir com uma saúde de qualidade para a população e lutar por melhores condições de trabalho para a nossa categoria. Defendemos concursos públicos com salários dignos e um plano de carreira para os médicos”, declarou Sidnei Ferreira.