Movimento Tórax-RJ pede carta de apoio ao CREMERJ

14/01/2014


O presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira, e os conselheiros Pablo Vazquez e Guilherme Eurico se reuniram nessa segunda-feira, 13, na sede do Conselho, com integrantes do movimento Tórax-RJ, que reúne cerca de 60 cirurgiões torácicos de hospitais privados d o Estado do Rio de Janeiro. No encontro, o grupo pediu ao CREMERJ uma carta de apoio com o objetivo de fortalecer a causa.

Os especialistas lutam pela readequação dos honorários provenientes da relação de trabalho com os hospitais privados. O movimento, que se baseia em resoluções do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da legislação trabalhista federal, defende patamares mínimos de honorários a serem recebidos, que correspondem à tabela CBHPM 2012 – a mais atual da Associação Médica Brasileira (AMB). 

Para isso, os participantes do movimento firmaram um acordo que consiste em não aceitar um honorário inferior ao mínimo estipulado.

O grupo também reivindica a remuneração do sobreaviso em cirurgia torácica, conforme previsto pelo CFM.

A primeira reunião do Tórax-RJ foi em abril de 2012 no Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC). O grupo conta com o apoio da Sociedade Brasileira de Cirurgia Torácica (SBCT) e do CBC.

A diretoria reconhece o movimento como ético e justo e o apoia.