CREMERJ se reúne novamente com os estudantes da Gama Filho

22/07/2013


O CREMERJ se reuniu, mais uma vez, com os estudantes da Universidade Gama Filho do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira, 22, para deliberar as ações do movimento que pede a intervenção do Ministério da Educação (MEC) na instituição.

Participaram do encontro o conselheiro Pablo Vazquez, a deputada federal Jandira Feghali, os representantes do Centro Acadêmico Médico da UGF, Edvaldo Guimarães Júnior e Rafael Collado; o representante da Associação de Pais e Alunos da Gama Filho, Gabriel Neto; além de estudantes.

Há uma semana os estudantes da Gama Filho ocupam o prédio da reitoria e afirmam que só sairão quando o Ministério apresentar medidas para solucionar o problema.

Além da intervenção efetiva do MEC, os alunos exigem o pagamento imediato do acordado com os professores, ensino de qualidade, a apresentação de um relatório financeiro da instituição dos anos 2012 e 2013, entre outras reivindicações.

Pablo Vazquez afirma que é preciso manter pressão política para cobrar uma solução imediata dos governantes.

“Quem sabe o Papa pode salvar a UGF?”, cogitou. 

Para o conselheiro, o governo federal diz que quer melhorar os cursos de medicina no país, mas está mais preocupado em contratar os médicos estrangeiros e esquece dos que estão aqui querendo se formar. 

“O MEC precisa dar uma solução para essa situação e nós iremos cobrar. Estamos dando todo apoio ao movimento”, declarou.

O procurador da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Guilherme Peres, também se encontrou com os estudantes para oferecer assessoria jurídica aos acadêmicos. O Conselho já havia disponibilizado seu departamento jurídico.

Uma comissão composta por alunos, funcionários e professores da universidade irá se reunir com o Ministério, ainda esta semana, em Brasília, para ouvir as soluções propostas pelo MEC.