Médicos do Into participam de assembleia com o CRM

31/05/2013


Cerca de 100 pessoas participaram de uma assembleia com o CREMERJ, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), nessa segunda-feira, 27, entre médicos, servidores e outros profissionais de saúde, para discutir sobre a entrada da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) – Saúde Brasil – na unidade. Por unanimidade, todo o auditório discordou que o Into seja administrado pela empresa.

Compareceram à reunião os conselheiros Nelson Nahon, Erika Reis, Renato Graça e Marília de Abreu; o presidente do Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro (Sinmed-RJ), Jorge Darze; o diretor do Sindicato dos Servidores Federais do Rio de Janeiro (Sindiserf-RJ), Carlos Henrique Costa; e o membro do núcleo do Sindsprev no Into, Alessandra Camargo.

No encontro, também foram abordadas outras questões como a gratificação dos médicos federais - que ainda não foi reajustada e continua sendo a menor entre todos os profissionais de saúde de nível superior.

Para o conselheiro Nelson Nahon está ocorrendo um desmonte da saúde pública.

"Há um projeto claro de privatização das unidades federais. Eles querem tirar da responsabilidade do governo a obrigação da gestão da saúde. Somos afrontados com diversos tipos de contratações, todas inconstitucionais", frisou.

A vice-presidente do CREMERJ, Erika Reis, destacou que a terceirização e a importação de médicos não será a solução para os problemas enfrentados nos hospitais.

"Somente através de concurso público, com salários e condições dignas, teremos efetivamente um SUS de qualidade. Temos que lutar, temos que mobilizar a população", declarou.

Nahon aproveitou a ocasião para convidar os médicos presentes a participarem da manifestação que acontecerá no dia 5 de junho, às 10h, na Cinelândia.

Para a reunião com os funcionários, o auditório foi cedido de forma democrática pelo diretor geral do Into, Marcos Musafir.