CRM denuncia bloqueio de vagas de residência no Andaraí

14/03/2013


As especialidades cirúrgicas do Hospital Federal do Andaraí entraram em diligência nesta quinta-feira, 14, por falta de anestesistas. Relatado pelo CREMERJ em janeiro, durante manifestação na unidade, o problema agora se reflete na suspensão da contratação de residentes para o hospital, já que estes dependem de médicos mais experientes para exercer suas atividades. No início do ano, o governo se comprometeu a contratar anestesistas, mas até hoje não cumpriu a promessa.

Além da carência de médicos experientes que possam formar os residentes, que fazem um treinamento em serviço, há falta de infraestrutura para o atendimento. “O que estamos vendo aqui é uma linha de conduta nacional. O governo está tentando terceirizar o trabalho médico. Essa falta de anestesistas está afetando gravemente a residência médica no Andaraí, porque atinge todas as especialidades cirúrgicas”, apontou a presidente do CREMERJ, Márcia Rosa de Araujo.

A presidente nacional da Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR) e vice-presidente da Associação dos Médicos Residentes do Estado do Rio de Janeiro (Amererj), Beatriz Costa, diz que o governo tem até o início de abril para fazer a contratação emergencial de anestesistas. “A falta de anestesistas afeta todo o andamento do hospital, pois, sem eles, não é possível realizar cirurgias. Essa carência também prejudica o atendimento à população com o adiamento de cirurgias e a formação do médico residente, pois há uma queda importante no seu treinamento como especialista”, declarou.