Conselho promove debate sobre qualidade e segurança

07/02/2013


Técnicas para evitar erros durante o período de internação do paciente foram debatidas no CREMERJ nessa terça-feira, 6, após a palestra \"Qualidade e Segurança – Como evitar eventos adversos\", proferida pela pediatra e gerente de Qualidade do Hospital Federal da Lagoa, Alice Eulália Ribeiro.

Durante a apresentação, Alice Eulália destacou seis metas internacionais de segurança defendidas pelo Ministério da Saúde: identificar os pacientes corretamente com o uso de pulseiras sinalizadoras; melhorar a comunicação efetiva com repetições e registro dessas informações no prontuário; aprimorar a segurança dos medicamentos, identificando os frascos e as áreas de armazenamento; assegurar cirurgias no local correto; reduzir riscos de infecção com a higienização adequada das mãos dos profissionais de saúde; e reduzir risco de quedas, identificando os pacientes com pulseiras amarelas.

“Eventos adversos nas internações podem ser evitados, por isso devemos prestar atenção neles. Os cuidados são simples e de baixo custo, mas é preciso uma mudança de cultura e treinamento dos profissionais. É importante que comece pela liderança para dar exemplo e consolidar esse novo momento dentro do hospital. Trata-se de uma visão focada no sistema. Com a prática, torna-se rotineira”, explicou a palestrante.

Após a apresentação, a presidente do CREMERJ, Márcia Rosa de Araujo, abriu o debate, apontando que é primordial conhecer as propostas do Ministério da Saúde até para que se possa cobrar. “Precisamos acompanhar todos os projetos. Se podemos evitar problemas nas internações com medidas simples, então devemos incentivar”, disse.

O conselheiro Luís Fernando Moraes também se colocou a favor das metas: “Acho importante conscientizar os formandos de tudo o que foi mostrado aqui, com a confecção de folhetos explicativos e um fórum para expor o assunto”.