CREMERJ elogia atuação dos médicos do Miguel Couto

17/08/2012


O CREMERJ elogia a atuação da equipe do Hospital Municipal Miguel Couto, que trabalhou no caso do operário que foi atingido no crânio por um vergalhão de dois metros de comprimento, enquanto trabalhava em uma obra na quarta-feira, 15. O grupo de médicos estatutários, coordenado pelo neurocirurgião Ruy Monteiro, que está no Miguel Couto há 19 anos, sendo quatro deles como chefe do serviço, foi ágil, permitindo que o paciente não ficasse com sequelas.

O que a opinião pública considera milagre, para a medicina foi a prática do vasto conhecimento e a experiência da equipe. O ferro ficou alojado na parte frontal do cérebro da paciente, entre a área que coordena o comportamento e as emoções e a região dos movimentos e da coordenação motora.

“Os médicos do Miguel Couto mostraram seu compromisso com os pacientes e com a medicina. Esse caso é mais uma prova da necessidade da valorização dos médicos e da isonomia salarial no serviço público, duas grandes bandeiras de luta do CREMERJ. Mais uma vez vemos que o investimento no SUS com concursos públicos e a garantia de salários dignos, planos de cargos, carreira e vencimentos são fundamentais”, disse a presidente Márcia Rosa de Araujo.