CREMERJ se reúne com diretoria do Iaserj

28/06/2012


Conselheiros integrantes da diretoria do CREMERJ se reuniram na manhã de segunda-feira, dia 25, com a diretoria e funcionários do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro (Iaserj) para tratar do sucateamento da unidade. O Conselho vai interceder junto à Secretaria Estadual de Saúde para impedir o fechamento do Iaserj e agendar uma reunião entre os médicos do instituto e o governador Sérgio Cabral. Vizinho ao Instituto Nacional do Câncer José de Alencar Gomes da Silva (Inca), o terreno do Iaserj pode ser usado em uma futura expansão do instituto de tratamento de câncer.

“O CREMERJ se opõe ao fechamento de qualquer leito público. Nada contra a expansão do Inca, mas os pacientes do Iaserj não podem ter seu atendimento descontinuado. Até pouco tempo, a unidade era referência em diversas especialidades. Estamos preocupados com a manutenção dos serviços e dos colegas”, afirmou o conselheiro Pablo Vazquez, coordenador da comissão de saúde pública do CREMERJ.

O diretor do Iaserj, Pedro Cirillo, lamentou a falta de informações sobre o possível fechamento da unidade. “Muita coisa está sendo feita de forma unilateral. Além de atender aos servidores, temos mais de cem mil pacientes do SUS cadastrados e que utilizam a estrutura do Iaserj”, comentou. Segundo a diretoria, o hospital realiza cerca de 8 mil consultas por mês. Os prédios do Iaserj também alojam enfermarias, ambulatório, CTI e emergência do Instituto Estadual de Infectologia São Sebastião.

Para a conselheira Erika Monteiro Reis, uma reestruturação do Iaserj contribuiria para criação de mais leitos de retaguarda, grave problema do sistema de saúde da cidade do Rio de Janeiro. Participaram também da reunião os conselheiros Armindo da Costa e Kássie Regina Cargnin.