Clipping - Unidades de atendimento à Covid-19 de Varre-Sai receberam visita do Grupo de Apoio às Promotorias de Justiça

O Diário do Noroeste /

25/06/2020


Varre-Sai é o município da região Noroeste Fluminense com o menor índice de contaminados pela Covid-19 (36 casos confirmados) e ainda não registrou óbito pela doença. Nesta quarta-feira (24/06), o município recebeu a visita de uma equipe do Grupo de Apoio às Promotorias de Justiça (GAP) para fiscalização do Centro de Triagem e Hospital São Sebastião para averiguar as medidas que município vem tomando no enfrentamento à Covid-19.

A visita está acontecendo em todos os municípios do Noroeste Fluminense, a equipe já esteve em Porciúncula, Italva, Laje do Muriaé e juntamente com o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (CREMERJ) fiscalizou o Centro de Atendimento de Covid em Itaperuna. Além de Varre-Sai, na quarta-feira está programada também a visita da equipe ao município de Bom Jesus do Itabapoana.

O secretário municipal de Saúde, Rafael Fabbri Ramos, acompanhou a equipe do GAP na visita e considera importante o acompanhamento do Ministério Público das ações municipais.

'É importante a presença do Ministério Público em Varre-Sai no intuito de acompanhar as ações do município. E para nós, foi uma oportunidade de mostrar todo o empenho e o trabalho desenvolvido no município na luta contra o novo coronavírus', afirmou o secretário.

O Ministério Público elaborará um relatório das visitas realizadas. As adequações e sugestões que o Ministério Público julgar necessárias, serão efetuadas pela Prefeitura de Varre-Sai.

'Tanto a 1ª quanto a 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva instauraram procedimentos para acompanhar as ações relativas à pandemia da Covid-19. A gente agora está na fase de verificação do que foi feito com o dinheiro doado, com fiscalização dos Centros de Triagem e eventualmente os leitos colocados à disposição da população para essa finalidade. A fiscalização é importante tanto para verificar o dinheiro investido na Saúde quanto para verificar o atendimento às normas básicas para a população. Se eventualmente tiver alguma coisa que possa melhorar, a gente vai conversar com o gestor público para acertar toda a questão das notas técnicas já emitidas e prestar o melhor atendimento à população', explicou a Promotora de Justiça da Tutela Coletiva dos municípios de Natividade, Porciúncula, Laje do Muriaé, Bom Jesus do Itabapoana e Italva, Raquel Rosmaninho Bastos.