Clipping - Todas emergências municipais do Rio têm pacientes infectados pelo novo coronavírus

G1 /

07/04/2020


Hospital Ronaldo Gazolla, referência no tratamento de Covid-19, está com UTI lotada, segundo fonte do RJ1. Prefeitura diz que passou de 28 para 33 leitos com respiradores.

Todas as emergências da rede municipal de Saúde do Rio já têm pacientes com suspeita de infecção pelo novo coronavírus. O Hospital Ronaldo Gazolla, em Acari, na Zona Norte do Rio, é a unidade de referência para o tratamento da doença e está com todos os leitos com respiradores ocupados.

Ao todo, 251 pacientes estão internados com Covid-19 em toda rede pública. Deste total, 95 estão em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A prefeitura tinha prometido que 40 respiradores estariam funcionando no Hospital Ornaldo Gazolla já nesta terça-feira (7), mas as vagas ainda não foram abertas. Fontes ouvidas pelo RJ1 dizem que o hospital já está com todos os 28 leitos de UTI ocupados e outros 64 pacientes estão na enfermaria.

Sem vagas no hospital de referência, pacientes com suspeita de Covid-19 em outras unidades aguardam transferência nas emergências.

O Albert Schweitzer, em Realengo, é o hospital com mais casos. São 11 pacientes, sendo que três estão na UTI.

O Hospital Miguel Couto, no Leblon, Zona Sul do Rio e o Hospital Salgado Filho, no Méier, na Zona Norte também tem pacientes. Já o Souza Aguiar, no Centro, tem quatro pacientes com suspeita da doença.

Para evitar infecção, os hospitais estão mantendo os pacientes em isolamento. Mas, uma preocupação é que os leitos de UTI destas emergências já estão ocupados com pacientes com outras doenças e ainda faltam profissionais de saúde.

A Prefeitura do Rio disse que conseguiu ampliar de 28 para 33 o número de leitos de UTI para adultos no Hospital Ronaldo Gazolla e que o objetivo é chegar a 366 leitos de de terapia intensiva.

A prefeitura afirma ainda que os pacientes com Covid-19 internados nas emergências estão recebendo toda assistência necessária.