Clipping - Anvisa autoriza produção de oito testes rápidos para coronavírus

O Globo Online /

19/03/2020


Kits usam sangue ou secreções, com resultados em cerca de 15 minutos; diretriz do governo é testar casos graves em virtude da indisponibilidade atual de insumos no mundo

BRASÍLIA - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária ( Anvisa ) aprovou nesta quinta-feira oito testes rápidos para diagnosticar a Covid-19 , doença provocada pelo novo coronavírus. Segundo a agência, os testes são voltados para uso profissional e permitem resultados em cerca de 15 minutos.

A oferta e produção dos testes dependerá, agora, da capacidade de cada empresa que recebeu o registro da Anvisa. Dos oito testes aprovados, seis usam sangue e plasma para fazer a análise de presença de anticorpos que indicam a infecção e dois buscam o diagnóstico por meio de amostras das vias respiratórias (nariz e garganta), coletadas por cotonete.

Os dados dos testes devem ser interpretados por um profissional de saúde, considerando as informações clínicas do paciente e de outros exames, de acordo com a Anvisa.

Os registros dos novos testes foram publicados no Diário Oficial da União desta quinta-feira. Ocorreu depois da aprovação de uma resolução, na quarta-feira, que deu prioridade para avaliação de produtos para diagnóstico laboratorial do novo coronavírus.

A Anvisa informou, ainda, que há outros produtos destinados ao diagnóstico do novo vírus que estão sendo analisados com prioridade. Mas não deu previsão sobre quando haverá nocas aprovações.

O número de casos não para de subir no país: 428, até a última atualização do governo federal, ontem. Com o aumento da transmissão no Brasil, a diretriz do Ministério da Saúde é testar, por meio de exames de laboratório, apenas os casos mais graves. Segundo as autoridades, não se trata de falta de recursos, mas sim de insumos disponíveis no mundo para se fazer testagem de larga escala.

Além disso, a maior parte dos infectados não terão sintomas ou apresentarão, no máximo, desconfortos leves, conforme as previsões do Ministério da Saúde com base nas informações internacionais. Por isso, não demandariam testes.

Segundo Wanderson Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, os testes laboratoriais feitos nos laboratórios públicos do Brasil atualmente dão resultados em cerca de uma hora e meia a duas horas, o que ele considera rápido.

O governo informou na tarde de ontem que adquiriu 30 mil testes produzidos pelo Fiocruz/Biomanguinhos, dos quais 15 mil já haviam sido distribuídos aos estados e dez mil estavam sendo repassados naquele momento.

- Nas próximas semanas serão produzidos mais testes. Esperamos num prazo de dois meses termos quase um milhão de testes disponíveis. Atrelados a este processo, estamos fazendo parceria com laboratórios privados que também estão precisando de insumos para que a gente una esforços e possamos ampliar a capacidade de testagem em todo o Brasil, conforme está sendo realizado na Coreia, por exemplo - disse Oliveira.