Clipping - Saúde quer ampliar prazo de adequações

Folha do Amanhã /

13/09/2019


Presidente da seccional do Cremerj diz que solicitação está sob análise no Rio

A Prefeitura de Campos solicitou ampliação no prazo de 10 dias dado pelo Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) para adequações às irregularidades apontadas pela entidade, em vistorias, durante a greve da categoria, decretada em 7 de agosto e finalizada no dia 30 do mesmo mês. A solicitação está sob análise do Conselho, no Rio de Janeiro.

Prevista para ontem, uma audiência de conciliação, solicitada pelo promotor da 2º Promotoria de Tutela Coletiva, Marcelo Lessa e deferida pelo juiz da 2º Vara cível de Campos, Rodrigo Moreira Alves, teve o processo extinto, mediante o acordo entre o município e o movimento grevista. A Prefeitura disse que segue em diálogo com a categoria e promovendo as melhorias, como a aquisição de equipamentos para o Hospital Ferreira Machado (HFM), ocorrida nesta semana.

Segundo o presidente da seccional do Cremerj em Campos, Rogério Bicalho, o pedido da prefeitura está sendo analisado pelo gabinete de crise, criado em assembleia no dia 26 de agosto. Rogério disse ainda que vê a “boa vontade do poder público” em resolver as situações apontadas. Ele acredita que haja decisão favorável à dilatação do prazo.

Em nota, a Prefeitura de Campos disse que "vem mantendo diálogo com a Defensoria e Ministério Público sobre alguns pontos para melhorias do atendimento e condições de trabalho para os servidores. O município apresentou informações também ao Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro) e Coren (Conselho Regional de Enfermagem), demonstrando que já solucionou vários itens apresentados no relatório dos conselhos. O município pediu extensão de prazo para apresentar solução de outras questões, que são mais complexas de serem resolvidas a curto prazo”.

Audiência - No dia 29 de agosto, o juiz da 2º Vara Cível de Campos, Rodrigo Moreira Alves deferiu o pedido do promotor Marcelo Lessa, da 2º Promotoria de Tutela Coletiva, em indeferir o pedido de urgência, feito pela Defensoria Pública, através do defensor Thiago Abud, que oficiou a Prefeitura de Campos a manifestar se desejaria ou não realizar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), para a correção das irregularidades apontadas pelo Cremerj. O juiz também deferiu o pedido do promotor Marcelo Lessa e estabeleceu uma audiência de conciliação, que ocorreria ontem, na qual participariam a Prefeitura, o Simec, o Cremerj), 0 defensor Thiago Abud, o promotor Marcelo e Maristela Naurath Rabello de Farias, da 3º Promotoria de Tutela Coletiva. A audiência poderia resultar na elaboração de um TAC, no entanto, diante do acordo entre a prefeitura e o movimento grevista, O processo foi extinto.

Novos equipamentos são recebidos no HFM

O Hospital Ferreira Machado (HFM) recebeu equipamentos para cirurgias ortopédicas nesta semana. Os instrumentos serão utilizados nos procedimentos de implantação de hastes em pacientes com fraturas de tíbia e fêmur. Segundo o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e secretário de Saúde, Abdu Neme, a aquisição é muito importante pela quantidade de cirurgias desse tipo na unidade.

— O Ferreira Machado é uma referência nas cirurver a chegada desses equipamentos — disse Abdu Neme.

Desde agosto, o secretário de Saúde tem despachado do Ferreira Machado. Neste período, foram tomadas providências, como a abertura de uma nova enfermaria com oito leitos, além de uma obra no setor de dispensação para atender as novas normas da Agencia Nacional de Vigilância de Saúde (Anvisa) também vem sendo realizada.