Clipping - Hospital Federal do Andaraí é parcialmente interditado pelo Cremerj

G1 /

04/06/2019


Segundo o órgão, local estava funcionando em péssimas condições, com pacientes sendo tratados de forma desumana. Unidade continua tratando os pacientes que já estavam internados

O Hospital Federal do Andaraí, na Zona Norte do Rio, sofreu uma interdição ética nesta segunda-feira (3). A medida foi tomada pelo Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj), que afirmou que o local estava funcionando em péssimas condições, com pacientes, segundo o conselho, sendo tratados de forma desumana.

De acordo com o Cremerj, mais de 30 pacientes estavam internados em cadeiras de rodas e poltronas. Alguns enfrentavam nessa situação há cerca de 30 dias. Além disso, faltavam réguas de oxigênio nos quartos e equipamentos médicos.

Em função da interdição, a unidade agora tem restrições no atendimento, mas continua sendo obrigada a tratar dos pacientes que já estavam internados até que suas transferências sejam realizadas para outros hospitais. Além disso, os médicos da unidade não podem realizar nenhum "novo" atendimento, a não ser que a pessoa tenha risco eminente de vida.

De acordo com o Ministério da Saúde, não houve o fechamento da porta da emergência da unidade e todos os esforços estão sendo feitos para manter o atendimento.

O Cremerj destacou que o hospital foi fiscalizado outras três vezes e várias recomendações de melhorias foram feitas, entretanto, a correção das irregularidades nunca aconteceu.

A direção da unidade precisa providenciar a transferências dos pacientes já internados o mais rápido possível, porque os mesmos estão correndo risco de vida dentro da unidade.

Uma médica, que participou da fiscalização, não aguentou ver tamanha crueldade e passou mal. Ela contou que nunca havia presenciado uma cena como aquela de tamanho descaso com os pacientes.

Segundo a própria equipe do hospital, os membros do Cremerj chegaram em um dia "bom", que o hospital estava funcionando bem, sem nenhuma ocorrência ou problema grave.

Unidades de saúde de São Gonçalo foram interditadas
No dia 15 do mês passado, o Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) interditou duas unidades de saúde em São Gonçalo. As interdições da unidade de saúde da família Santa Luzia e do Hospital Doutor Luiz Palmier ocorreram devido à falta de medicamentos, insumos e materiais para a assistência médica.

Segundo o Cremerj, as duas unidades já haviam sido notificadas várias vezes por falta de condições no atendimento ao paciente. Como nenhuma das recomendações feitas à secretaria municipal de Saúde de São Gonçalo foram atendidas, as unidades foram interditadas.

Os fiscais do Cremerj afirmam ainda que, além da falta de condições, também não havia roupa de cama adequada e os extintores de incêndio estavam vencidos nos dois locais.